Ex morador de rua cria Biblioteca itinerante.





Depois de viver nas ruas por seis anos e ser impedido de retirar livros das bibliotecas públicas, Robson Mendonça, de 60 anos, resolveu usar os obstáculos a seu favor e criar uma biblioteca itinerante para que qualquer pessoa que ame a leitura, da mesma forma que ele, tenha acesso a um pequeno e variado acervo.
Mendonça morou nas ruas de São Paulo até 2003, após perder a mulher e o filho em um acidente. A tragédia o fez sair de Alegrete, no Rio Grande do Sul, e seguir para o estado paulista. Leitor assíduo, sentia falta de se deliciar com as histórias de um bom livro, e seguia para as bibliotecas. Sofria constrangimento porque muitas pessoas se levantavam da mesa onde estava por não querer compartilhar o local com um mendigo. Ele diz que várias vezes tentou levar uma obra para ler nas calçadas, mas foi impedido porque precisava de cadastro e de um endereço fixo, o que era impossível para um morador de rua.
Um ex morador de rua cria biblioteca itinerante sob rodas
Foi ai que resolveu arrumar uma forma de “democratizar” a leitura. Ele apresentou o projeto de criar a biblioteca itinerante ao Instituto Mobilidade Verde, que criou um triciclo com capacidade de suportar até 150 kg e adequou uma “pequena estante” para que ele pudesse circular pelo Centro da cidade com os livros.
Qualquer pessoa pode pegar uma obra, desde que se encarregue de doar para outra após concluir a leitura.
Para Mendonça, o hábito é uma forma de inclusão social. “Toda vez que vejo um morador de rua pegar um livro, sinto-me realizado”, diz.
Fonte: Site Eco-desenvolvimento e Blog Bem Vindo Turista

Comentários

Postagens mais visitadas