quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

BOLSA para trabalhar com o MÉTODO CANGURU - Ministério da Saúde



por Aleitamento Promoção Proteção Apoio, quinta, 19 de Janeiro de 2012 às 07:19

A Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde está selecionando profissionais para trabalhar como bolsista, desenvolvendo e acompanhando ações do Projeto de

Atenção Especializada ao recém-nascido de Baixo peso- Método Canguru.

Este projeto é desenvolvido em período integral no Ministério da Saúde em Brasília – DF (40 horas), contando com uma bolsa pesquisa mensal da Fundação Josué Montelo – Universidade Federal do Maranhão, no valor de 3.600 reais.

Perfil:
Formação na área da saúde.
Desejável experiência em Políticas de Saúde da Criança de uma forma geral e com o Método Canguru.
Disponibilidade para residir em Brasília.
Disponibilidade para viajar.
Disponibilidade de 40 horas semanais.


O currículo deve ser encaminhado para o e-mail ivana.drummond@saude.gov.br
  até o dia 24 de janeiro, indicando no assunto do e-mail  “CURRÍCULO MÉTODO CANGURU”, para aqueles que não residem em Brasília, o processo seletivo será feito por meio do Skype.


Ivana Drummond Cordeiro
Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno/ DAPES/SAS/MS
SAF/Sul, Trecho 02,  Lote 05/06, Edifício Premium, Torre II, sala 01, Brasília/DF, CEP: 70070-600
(61) 3306 - 8149 Fax: (61) 3306 - 8023

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A verdade por trás das sacolas plásticas



Ciclo Vivo Postado em 29/06/2011 às 10h52

As leis aplicadas em diversas cidades brasileiras contra o uso das sacolas plásticas levantaram uma série de questionamentos por parte dos consumidores e abriram caminho para o mercado publicitário.

Os usuários, que há muitos anos reaproveitavam as sacolas plásticas distribuídas gratuitamente nos supermercados como sacos de lixo, se perguntam quais são as alternativas plausíveis para o descarte de resíduos, diante das constantes proibições.
Parte da indústria se aproveitou dessa dúvida para vender a ideia de que as sacolas oxibiodegradáveis ou biodegradáveis são opções mais ecológicas para substituir as sacolas plásticas tradicionais. No entanto, especialistas alertam que nem sempre a imagem vendida condiz com a realidade.
Sacolas Oxibiodegradáveis
As oxibiodegradáveis, por exemplo, ainda são alvos de estudos, pois sua eficiência é considerada “obscura”. Essa falta de comprovações motivou o ex-governador de São Paulo José Serra a vetar um projeto de lei que tornava o uso desse produto obrigatório, para substituir os modelos tradicionais. Além disso, diversos especialistas se mostram contra a utilização das sacolas oxibiodegradáveis.
No projeto “Fotodegradação e fotoestabilização de blendas e compostos poliméricos”, do professor Guilherme José Macedo Fechine (Universidade Mackenzie), mostra que apesar de se decompor em micropartículas, este tipo de plástico não é consumido por fungos, bactérias ou protozoários, uma das características essenciais para garantir que os resíduos realmente serão eliminados do ambiente.
A mesma opinião é compartilhada pelo especialista norte-americano Joseph Greene, que realizou o estudo responsável por impedir que a Califórnia adotasse o plástico oxibiodegradável. A pesquisa mostra que esses resíduos não se desintegram, apenas se tornam invisíveis aos olhos.
Segundo Fechine, a única diferença entre o polímero oxibiodegradável e o comum é o tempo de fragmentação, menor no primeiro caso. Mas, em termos ambientais não existe benefício algum.
Sacolas Biodegradáveis
A palavra biodegradável também tem se tornado marca registrada nos carimbos das sacolas plásticas. Na maioria dos casos, ela exerce apenas uma função publicitária, para vender a imagem de que o item é ecológico.
Segundo o Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos (Plastivida), os materiais realmente biodegradáveis são aqueles provenientes de fontes naturais, capazes de ser totalmente consumidos por microorganismos e que se degradam em até 180 dias.
O Instituto alerta também para os perigos dessas propagandas, que distorcem o impacto real dos materiais no meio ambiente e que dessa forma incentivam o consumidor a não buscar alternativas para os resíduos que produz.
Soluções
O uso das sacolas plásticas deve ser motivo de constante preocupação entre os consumidores, que precisam ser incentivados a criar essa consciência ecológica. As novas legislações, que seguem modelos já aplicados em outros países, são uma das maneiras de fazer o consumidor refletir, mesmo que forçadamente, sobre os impactos das sacolas plásticas no meio ambiente.
As duas alternativas apresentadas, oxibiodegradáveis e biodegradáveis, já foram cogitadas como possíveis soluções, mas hoje se sabe que resolver esse problema não é uma tarefa simples.
Por isso, a melhor solução que pode existir é dizer não às sacolas plásticas. Nos casos em que o uso for inevitável e extremamente necessário, elas podem ser reutilizadas para originar outros produtos, através de técnicas artesanais, ou então, devem ser encaminhadas à reciclagem. Mesmo assim, é preciso lembrar que a reciclagem dos sacos plásticos ainda é pouco atraente para o mercado devido aos altos custos do processo. Uma das alternativas é optar pelos saquinhos feitos de jornal para o lixo seco e utilizar composteiras caseiras no caso do lixo orgânico.  Lembre sempre dos 3Rs: reduzir, reutilizar e reciclar.
Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo
Leia também

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão


ENCERRANDO CICLOS - FERNANDO PESSOA


Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações? 
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. 
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. 
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar. 
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. 
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. 
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais. 
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal". 
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..
E lembra-te:
Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Vamos tirar o planeta do sufoco?


Supermercados promovem campanha contra o uso de sacolas plásticas

Com o apoio de associações do segmento, a iniciativa pretende banir as sacolas plásticas dos supermercados de São Paulo

por Daniel Mello, da Agência BrasilFonte: NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL ONLINE

Iniciativa pretende acabar com as sacolinhas plásticas nos supermercados de São PauloFazer com que os supermercados paulistas deixem de distribuir sacolas plásticas para embalar compras dos clientes é o principal objetivo da campanha Vamos Tirar o Planeta do Sufoco. Segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas), responsável pela iniciativa que vai até o dia 29 deste mês, os estabelecimentos associados vão adotar a mudança em 150 cidades onde residem 80% da população do estado. "Vamos ter ainda alguns pequenos associados, que estão em cidades pequenas também, que não foram mobilizados", explicou o diretor de sustentabilidade da Apas, João Sanzovo.
A campanha segue um esquema piloto adotado há um ano e meio em Jundiaí que, de acordo com pesquisa encomendada pela associação, foi aprovado por 77% da população. "A campanha só deu certo em Jundiaí porque houve apoio do cidadão, os consumidores que ficaram felizes de ter uma forma de contribuir para o meio ambiente", disse.
Com o fim da distribuição das sacolas plásticas, os consumidores terão de optar entre as sacolas retornáveis ou biocompostáveis, feitas de amido de milho, vendidas nos estabelecimentos. A primeira opção, que pode ser usada várias vezes, é apontada como preferencial.
A ideia e contribuir para a diminuição de um problema ambiental causado pelo descarte das 2,4 bilhões de sacolas plásticas distribuídas todos os meses no estado. "Nós vamos estar mudando a nossa cultura, a nossa forma de comercializar, de pensar, educando os nossos clientes sobre a importância dessa mudança cultural", ressaltou Sanzovo que revelou que a ideia foi amadurecida por cinco anos antes de ser lançada.
O diretor acredita em resistência inicial por parte dos consumidores, mas entende que todas as mudanças de hábito demoram tempo para serem completamente assimiladas. "Resistências haverão, com certeza, mas elas vão ser bem menores porque a grande maioria [da população] está bastante consciente".
Sanzovo destacou ainda que com essa mudança o setor de supermercados começa a se adaptar às determinações da nova lei de resíduos sólidos. "Essa sacolinha é a ponta do iceberg em todo um processo de revisão de comportamento de consumo, de mudança da cultura do descarte".

Catavento Cultural Pedida para as férias

Uma visita ao Catavento Cultural 
O Catavento é um grande e magnífico espaço cultural e educacional que apresenta ao público, especialmente o jovem, a ciência e os problemas sociais, de um modo atraente e participativo.

Ele fica situado no Palácio das Indústrias, Parque D. Pedro II, no centro da cidade de São Paulo, e foi desenvolvido com o apoio integral do Governo de São Paulo.
No ano de 2007, foi criada a sociedade civil: Catavento Cultural e Educacional, que recebeu recursos e o excelente Palácio das Indústrias, para mostrar o mundo das ciências e as necessidades sociais de modo interessante.

Optou-se por procurar no Brasil os projetos mais adaptáveis, dentro da lógica geral, e dividiu-se a área entre eles, prestigiando-se grandes instituições e especialistas em cada campo.

O Catavento proporciona uma visita alegre e interativa apresentando conhecimentos básicos de eixos temáticos presentes na proposta curricular do ensino ao público geral, e juvenil em particular.

O Catavento participa do Programa da FDE – Lugares de Aprender da Secretaria da Educação, um projeto no qual professores e alunos recebem um material de apoio pedagógico, apresentando uma sequência de atividades para o ensino de disciplinas curriculares e promovendo paralelamente o acesso dos mesmos em diferentes instituições e espaços culturais. São 4000m² divididos em quatro seções: Universo, Vida, Engenho e Sociedade.

Informações básicas para quem deseja visitar o Catavento Cultural:
• Ele é fechado às segundas-feiras e aberto durante os outros dias das 9h às 17h (Entrada até as 16h)
• Atualmente o ingresso custa R$ 6,00
• O Catavento Cultural possui estacionamento exclusivo para visitantes do com entrada paga

Quer saber mais acesse o vídeo da Webfilhos

Campanha Material Escolar 2012


Acho que podemos ajudar não é?


Vamos lá Galera !!! 

Foi dada a largada para mais uma Campanha Grupo Sol de Material Escolar. Contamos com todos para mais uma vez, contribuir com o Futuro de nossas crianças, e assim construirmos um Brasil melhor !!!

Repelente dos pescadores



Ingredientes:
1/2 litro de álcool;- 
1 pacote de cravo da Índia (10 gr); 
- 1 vidro de óleo de nenê (100ml) 
















Modo de Preparar
Deixe o cravo curtindo no álcool uns 4 dias agitando, cedo e de tarde; 
Depois coloque o óleo corporal (pode ser de amêndoas, camomila, erva-doce, aloe vera). 
Passe só uma gota no braço e pernas e o mosquito foge do cômodo. O cravo espanta formigas da cozinha e dos eletrônicos, espanta até as pulgas dos animais. 
O repelente evita que o mosquito sugue o sangue, assim, ele não consegue maturar os ovos e atrapalha a postura, vai diminuindo a proliferação. A comunidade toda tem de usar, como num mutirão. 
Não forneça sangue para o aedes aegypti

Fonte https://www.facebook.com/guarujamix

sábado, 7 de janeiro de 2012

Há cura em suas mamas! Obrigada pessoal que ajudou e compartilhou.

Mães de Negócios


Que legal, agora podemos colocar isso no Curriculum: Sou Mãe. Eu diria ainda mais, sou Dona de Casa, afinal gerenciar uma casa não é fácil.

Quem cria filhos pode gerenciar qualquer coisa (if you’ve raised kids, you can manage anything). 
Essa ideia, que as mães empreendedoras colocam em prática todos os dias,  é defendida por Ann Crittenden, jornalista e mãe americana, em seu livro ‘Liderança começa em casa’*, no qual demonstra como as qualidades que desenvolvemos na experiência da criação dos filhos são as mesmas exigidas em situações profissionais. 
Por isso, defende a autora, ser mãe deveria ser um ponto positivo no currículo das mulheres, e não negativo, como ainda é visto por parte de muitos empregadores por aí.

Programação 2012 Programe-se para participar dos cursos de pós-graduação do SEPAC em 2012


SEPAC - Serviço à Pastoral da Comunicação
O Serviço à Pastoral da Comunicação tem como proposta alimentar a dimensão pastoral, dentro do processo da comunicação humana e midiática, como uma linha sempre renovada que perpassa seus objetivos e atividades para que o serviço seja sempre novo e revigorante.
Veja o calendário de eventos do Sepac

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Fim das sacolas descartáveis







Nossa que beleza o mundo sem sacolas plásticas. Parabéns 

Neste mês, pessoas que têm o costume de utilizar as sacolas descartáveis, terão que repensar em uma outra forma de carregar suas compras. A partir do dia 25 de janeiro, os supermercados do Estado de São Paulo não irão mais oferecer gratuitamente as tradicionais sacolas de plástico. A iniciativa e a mudança fazem parte da campanha “Vamos tirar o Planeta do Sufoco”, promovida pela Associação Paulista de Supermercados (APAS). Desta forma, os consumidores serão obrigados a procurar uma outra alternativa para carregar as compras: sacolas reutilizáveis, caixas de papelão ou carrinhos de feira.

Pessoas interessadas em esclarecer dúvidas sobre a campanha, poderão ligar para o serviço de atendimento que a APAS oferecerá durante os próximos três meses. O serviço vai funcionar de segunda à sexta, das 9h as 21h, pelo número 0800 58 05 000.

Esta medida vale para os 1,2 mil associados da APAS, no Estado de São Paulo. Entre eles, estão as maiores redes do país: Pão de Açucar, Carrefour e Walmart.

Sobre as sacolas plásticas

As sacolas plásticas surgiram no fim da década de 1980 e eram motivo de orgulho das redes de supermercados. Atualmente, elas viraram vilãs do meio ambiente. O motivo é simples: as sacolas são incapazes de se decompor em curto prazo. Saiba um pouco mais sobre elas:
 - Demoram pelo menos 300 anos para sumir do meio ambiente;
 - Em todo o mundo, são produzidos 500 bilhões de unidades a cada ano, o equivalente a 1,4 bilhão por dia ou a 1 milhão por minuto.
 - No Brasil, 1 bilhão de sacolas são distribuídas nos supermercados mensalmente;
 - Cada brasileiro utiliza, em media, 66 sacolas por mês;
 - São 210 mil toneladas de plástico filme, a matéria prima das sacolas;
 - As milhares de sacolas plásticas que vão parar nos oceanos são motivos de sufocamento de espécies marinhas e causa de morte.

O jornal impresso, como sempre o conhecemos, realmente não poderá ser substituído pela internet.




A seguir alguns dos importantes usos do jornal:

Uso doméstico:
Amadurecer banana, abacate...
Recolher lixo.
Limpar vidros.
Dobradinho, serve para alinhar os pés da mesa.
Embrulhar louças na mudança.
Recolher a sujeira do cachorro.
Forrar a gaiola do passarinho.
Cobrir os móveis e o piso antes de pintar a casa.
Evitar que entre água por baixo da porta.
Proteger o piso da garagem quando o carro está vazando óleo.
Matar moscas, baratas e demais insetos.
Na época da crise econômica, usá-lo como papel higiênico, mesmo que seja um pouco duro.

Uso educativo:

Bater no focinho do cachorro quando faz xixi dentro de casa.
Fazer barquinhos de papel.
Arrancar um pedacinho em branco para anotar número de telefone.

Usos comerciais:

Alargar o sapato.
Rechear bolsas para conservar a forma.
Embrulhar peixes.
Embrulhar pregos na loja de produtos para construção.
Fazer um chapeuzinho para o pintor ou para o pedreiro.
Cortar moldes para o alfaiate ou para a costureira.
Embrulhar quadros.
Embrulhar flores.

Uso festivo:

Acender a churrasqueira.
Rechear a caixa de presente-surpresa.

Outros Usos:

Para os sequestradores usarem suas letras nas cartas.
Fazer bolinhas para jogar nos companheiros de classe.
Fazer uma capinha para o machado ou foice.
Fazer proteção na cabeça para não estragar a chapinha quando estiver garoando.
Nos filmes, para os bandidos esconderem o revolver.
Para esconder-se atrás dele quando não quiser que te vejam.

Ah!!!!!!
E por último:
para ler as notícias.
Poderia me dizer se você consegue fazer tudo isso com o computador?

Gentileza gera gentileza

2012 é um ano de transformações, podemos começar com pequenas atitudes. Bora lá?

domingo, 1 de janeiro de 2012

Ano Novo


“Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.”

Carlos Drummond de Andrade

Cursos na Cruz Vermelha


AS 20 REGRAS PARA SER FELIZ

Quem conseguir tornar consciente e colocar em prática essas regras, possivelmente aprenderá a viver com qualidade. Instituto Eneagrama - 21...