sábado, 26 de janeiro de 2013

DESCEU QUADRADO… Um sorvete de cerveja... e as crianças?


Por Instituto Alana

image
A psicóloga do Instituto Alana, Lais Fontenelle, questiona o lançamento de um sorvete com cerveja na receita – quem se beneficiará com isso?
Vem chegando o verão… E com ele a notícia de que a Skol vai lançar um sorvete de massa sabor cerveja.  De acordo com a empresa, o sorvete não tem álcool na fórmula e, por estar associado a uma marca de cerveja, será vendido apenas para maiores de 18 anos. 
Será? A marca informou, por exemplo, que estuda a possibilidade da venda do produto pela página da Skol no Facebook. Quantas crianças e adolescentes estão na rede social? O Facebook é permitido para maiores de 13 anos, ou seja, território livre para adolescentes. Sabemos, ainda, que – na prática – existem também crianças com perfis por lá.
Para mim, não resta dúvida. Essa é somente mais uma estratégia de marketing para fidelizar clientes – “do berço ao túmulo”, como proclamam muitas empresas –, além de uma fórmula perversa para adaptar, desde cedo, o paladar do cliente ao sabor amargo da cerveja.
Dados apontam que 27,9% dos alunos da rede pública entre 10 e 12 anos e 38,5% dos alunos da rede particular da mesma idade já consumiram álcool*. Dez por cento dos jovens entre 12 e 17 anos podem ser considerados dependentes **. Chocante, não?
Por isso, volto a me perguntar: será que o inofensivo lançamento de verão da Skol não irá contribuir para o aumento desses dados alarmantes? E será que caberá aos pais, sozinhos, mais uma vez impor limites para os excessos de consumo dos filhos? Infelizmente, eu acredito que sim. Mais uma árdua tarefa terão então os pais contemporâneos nesse verão: dizer não ao sorvete da Skol quando seu filho implorar por um durante um dia quente de verão.
Vale registrar um fato curioso: na mesma semana em que soube desse lançamento, também li que a Justiça Federal decidiu ampliar as restrições de publicidade para bebidas alcoólicas no país. Pela decisão, as restrições, que até então eram aplicadas apenas a produtos de teor alcoólico acima de 13 graus Gay-Lussac (13º GL), passam a valer para todas as bebidas com graduação alcoólica igual ou acima de 0,5º GL. Com isso, cervejas e vinhos não podem veicular anúncios entre 6h e 21h na TV, por exemplo.
A pedido do Ministério Público Federal, a Justiça também proibiu que a publicidade de bebidas a partir de 0,5º GL faça associações a esportes olímpicos ou de competição, ao desempenho saudável de atividades, à condução de veículos, a imagens ou ideias de êxito e à sexualidade das pessoas.
As medidas deveriam entrar em vigor em um prazo de dez dias, mas uma determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª. Região, em resposta a um agravo apresentado pela Anvisa, considerou o prazo “exíguo demais”. Aguarda-se agora nova determinação – o que, infelizmente, pode demorar. No entanto, o assunto está em foco e o Poder Judiciário tem em mãos a chance de corrigir uma aberração legal: por que a diferenciação entre graus alcoólicos se o efeito de todas as bebidas é o mesmo?
Enfim, não deixa de ser curioso como, no mesmo momento em que a publicidade de cerveja começar a sofrer mais restrições, uma das maiores marcas do país resolva lançar um sorvete no verão. Deixo aqui a reflexão e o alerta para pais e mães desavisados… Sorvete de cerveja merece atenção!
 Foto: jennifer yin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

AS 20 REGRAS PARA SER FELIZ

Quem conseguir tornar consciente e colocar em prática essas regras, possivelmente aprenderá a viver com qualidade. Instituto Eneagrama - 21...