segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Sete erros dos pais quando os filhos começam a comer sozinhos


Dar bronca pela bagunça ou ficar impaciente com a demora para terminar a refeição: veja os erros que os pais mais cometem nessa fase do desenvolvimento da criança.


Comer sem a ajuda dos pais é um processo de aprendizagem pelo qual toda criança deve passar. Normalmente até um ano de idade as mãos são o principal instrumento para conseguir levar comida à boca. A idade pode variar, mas geralmente entre dois e três anos a coordenação melhora e usar garfo ou colher fica mais fácil. A faca, sem ponta, só para mais tarde, por volta dos quatro anos.

undefined
Aprender a comer sem o auxílio de um adulto é um desafio para as crianças



Muitas vezes sem se dar conta, os pais podem dificultar essa nova etapa do desenvolvimento das crianças. O Delas conversou com cinco especialistas no assunto que listaram os erros mais comuns cometidos pelo pais quando os filhos começam a comer sozinhos.
Não deixar usar as mãos
Toda criança, de acordo com a nutricionista Camila Podete, consultora responsável pela Nutri Materno Assessoria Nutricional, começará a se alimentar com as possibilidades que encontrar. As mãos serão bastante utilizadas até que ela entenda que pode usar talheres e aprenda como manuseá-los.
Com aproximadamente um ano de idade, segundo Evelyn Lorca Rivera, especialista em nutrição pediátrica e escolar e autora do livro “Incentivo à alimentação infantil de maneira saudável e divertida: Dicas práticas desde o nascimento” (Editora Metha), a criança já levará os alimentos à boca com frequência e os pais devem lembrar que “esse não é o momento de perfeição, mas do prazer de comer”, afirma Evelyn.
Ser impaciente e apressado
Muitas vezes os pais estão com tanta pressa que decidem pegar o talher e dar comida na boca da criança na esperança que ela termine logo a refeição – e impedindo que ela se alimente sozinha. Essa atitude dificulta o aprendizado e a nutricionista Elaine de Pádua, especialista em alimentação na infância e adolescência e autora do livro “O que tem no prato do seu filho?” (Editora Alles Trade), avisa: a criança pode ficar cada vez mais dependente para se alimentar e demorar mais para desenvolver a coordenação necessária.

Não dar o exemplo
As crianças costumam seguir o exemplo dos adultos. Por isso, segundo Camila Podete, os pais devem procurar estar presentes nas refeições. Se isso não acontecer, não terá em quem se basear para aprender a comer de forma independente.
Para Elaine de Pádua, a criança que vira e mexe come sozinha, usualmente antes dos pais, pode perder o interesse pela comida. Ou então, de acordo com a pediatra Alessandra Cavalcanti, do Hospital e Maternidade São Luiz, é possível que o pequeno se torne aquela criança difícil de ficar quieta no restaurante.

Thinkstock/Getty Images
Sujar a roupa, a mesa e até mesmo o chão é comum quando a criança está aprendendo a comer sozinha

Brigar com a criança por causa da bagunça
O primeiro erro que os pais costumam cometer é o de não deixar os filhos à vontade. Quando eles começarem a querer comer sem ajuda, é preciso deixá-los. A criança provavelmente irá sujar as mãos, o babador, a roupa, a mesa e até o chão. Essa liberdade, de acordo com Elaine de Pádua, é importante para a criança se sentir mais curiosa e atraída pela comida. É preciso lembrar que ela está aprendendo e não é logo de cara que terá bons modos. Coloque-a em algum lugar onde a sujeira é permitida.
Insistir na sopa e na papinha
Outro erro comum dos pais, segundo Alessandra Cavalcanti, é não oferecer alimentos de consistência adequada à idade. A partir de cerca de um ano de idade a criança já pode comer de tudo e é preciso estimulá-la para que tenha uma alimentação equilibrada e para que mastigue os alimentos. É preciso entender também que será mais difícil para o pequeno comer sozinho uma sopa do que pedacinhos de legumes.
Antes de um ano de idade, a nutricionista Kelen Martins, da Nutrir e Brincar - Assessoria e Consultoriaem Nutrição Infantil, indica que os pais ofereçam aos filhos alimentos que dissolvam facilmente na boca, como macarrão e legumes. A criança poderá pegá-los com a mão.
Não montar um ambiente convidativo
Deixar a criança interessada na comida é essencial para que ela aprenda a se alimentar corretamente. Por isso, talheres e pratos coloridos e atrativos são essenciais. Se ela não gosta de salada, por exemplo, mas na hora de comer os pais usam a cenoura ralada para fazer um cabelinho e tomates-cereja para os olhos, não há criança que não se empolgue. “Isso faz com que ela se sinta incentivada”, comenta Elaine de Pádua.

Colocar filmes ou desenhos durante a refeição
Evite filmes ou desenhos na hora da alimentação: para a criança, eles são atrativos que tiram o foco da refeição. Além disso, Elaine de Pádua comenta que fazer aviãozinho quando a criança ainda é pequena pode dificultar no futuro, já que ela também não estará prestando atenção na comida. “Os pais correrão o risco de ver a criança jogar comida pelos ares, mas sem a colher”, alerta Kelen Martins.

2 comentários:

  1. amei Nadia...posso postar no meu blog com seu nome? achei bem apropriado...bjs (se nao puder, nao se preocupe)...

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário!

AS 20 REGRAS PARA SER FELIZ

Quem conseguir tornar consciente e colocar em prática essas regras, possivelmente aprenderá a viver com qualidade. Instituto Eneagrama - 21...