Cinco sinais de que seu filho está caminhando para a obesidade infantil

Por GNT

Aleitamento materno até 2 anos, ou mais, reduz chances de obesidade

Por Bruna Capistrano

Bebê gordinho e bochechudo é lindo, não? Para muitos, esses são indícios de uma criança sadia, mas há tempos essas características não são mais vistas com bons olhos por médicos e especialistas. De acordo com estudo da Unifesp, a Universidade Federal de São Paulo, 56% dos bebês brasileiros bebem refrigerante frequentemente antes do primeiro ano de vida. Esse hábito é apenas um entre inúmeros que podem indicar que seu filho está caminhando para aumentar uma triste estatística: 33,5% das crianças entre 9 e 5 anos no Brasil têm sobrepeso e, 14,3%, são obesas. Confira na lista abaixo cinco sinais de alerta contra a obesidade.

Cinco indícios de que seu filho está caminhando para a obesidade infantil
Foto: Getty Images
Um problema multifatorial, a obesidade na infância tem algumas explicações que começam ainda com a mãe. "Desde a saúde da gestante, como ganho de peso durante a gestação, certas doenças associadas, tipo de alimentação e prática de atividade física regular, por exemplo, passando pelo período perinatal. Ou seja, crianças muito pequenas e muito grandes têm maior risco de desenvolvimento de obesidade no futuro", explica Fabíola Suano, médica nutróloga da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia). Ela ainda lista outros fatores: "Atenção à alimentação nos dois primeiros anos de vida porque o aleitamento materno exclusivo por 6 meses e manutenção até 2 anos, ou mais, com outros alimentos, reduz o risco de obesidade em 20%, e introdução correta de alimentos complementares. Também estão envolvidos fatores genéticos e ambientais. Pais obesos influenciam no risco de obesidade do filho", afirma.




Leia os 05 problemas que causam a obesidade

Comentários

Postagens mais visitadas