FENG SHUI e O DESAPEGO



Nossa coluna de Feng Shui começa hoje e será conduzida pela nossa querida Ilosa Consultora e Feng Shi e Terapeuta de ambientes. Saiba mais sobre ela clicando aqui. Seja bem vinda minha querida!

Os termos Feng Shui e harmonização de ambiente são muito amplos, então vou focar numa parte de muita importância que é o desentralhamento.

Às vezes queremos largar tantas coisas que não gostamos que não queira mais, mas sabemos como é difícil largar um padrão um costume e como isto está enraizado em alguns aspectos que são profundos em nós. 

O Feng Shui tem tudo a ver com o desapegar-se. O nosso externo é um reflexo do nosso interno e vice-versa. Os nossos ambientes são os espelhos da nossa personalidade. Se formos de deixar para depois guardar as coisas que estão a nossa volta, também protelamos para “depois” resolvermos nossas coisas do dia-a-dia. Largar o velho é largar atitudes que não nos fazem bem, o velho está associado ao inútil, ao que não serve mais, tanto como padrão de vida como com os objetos, roupas, utensílios a nossa volta. Olhar para nossas casas requer coragem e força, é enxergar o que precisa ser mudado e desapegar do velho para dar espaço ao novo. 

A desorganização que eu crio a minha volta no meu ambiente é a desorganização que mora dentro de mim. Minha casa é meu reflexo.

Então vou falar um pouco desta técnica maravilhosa milenar que é o feng shui, filosofia e técnica chinesa que existe há mais de 3 mil anos que se sustenta sobre alguns pilares que são: 
  • I Ching, 
  • Ciclo construtivo e 
  • O equilíbrio dos 5 elementos, as polaridades: yang e yin e o Chi. 
É sobre o Chi, Ki, Energia Vital, Prana que vou me fixar, que esta é a energia que nem sempre eu vejo, mas sinto-a presente, aquele ambiente que entramos e nos sentimos muito bem e aquele ambiente que entramos e sentimos vontade de sair imediatamente, quem de vocês não conhece esta sensação? 

Aquela loja que nem sempre tem os melhores preços, mas que você gosta de comprar nela porque simplesmente se sente bem. Este é a energia que flui e movimenta-se no ambiente que chamamos de Chi ela é harmônica e equilibrada. 

Para que ela flua e permaneça num local convido vocês para darem uma passeada em suas casas e verificarem como estão: Os armários, as gavetas, As caixas entulhadas, Os balcões da cozinha, a área de serviço. 

A farmacinha da casa com remédios vencidos e com restinhos. A maquiagem vencida e que eu não uso mais, fugiu da “moda”, As roupas que espero emagrecer para voltar a usar. Aquelas bijuterias que posso usar um dia, Sapatos estragados que um dia vou mandar no sapateiro, Vidros quebrados, Lâmpadas queimadas, Espelhos trincados,
Azulejos caídos, Os livros que nunca li, as revistas, os jornais velhos, (tudo tem prazo de validade), As plantas mortas e ou secas ...

Coisas feias e quebradas, lascadas ou rachadas, mas por um valor significativo vamos deixando ficar. Ufa que peso,...tudo isto interfere na nossa saúde e na nossa prosperidade, ajuda a nos sentirmos cansados, deprimidos, desanimados em um ambiente cheio de entulhos pois existem fios invisíveis que nos ligam a tudo o que possuímos. 

A bagunça da nossa casa nos faz sentir desorganizados, fracassados, limitados, com aumento de peso físico, apegados a situações do passado, magoas, ressentimentos,.... 

O largar o velho é “desapegar-se”, o soltar, largar, permitindo assim novas oportunidades chegarem, novos empreendimentos, novas chances em todos os aspectos ou no que mais necessitamos, com isso também a saúde melhora, a criatividade cresce, os relacionamentos se aprimoram, etc,..

Vamos observar alguns entraves que proporcionam em nossas vidas: No porão e no sótão, as tralham viram sobrecarga para nosso dia a dia. Na entrada de nossos locais elas restringem o fluxo da vida, empilhadas no chão nos puxam para baixo, Acima de nós, caixas e caixas sobre os armários, são dores de cabeça que surgem em todos os aspectos, Sob a cama poluem o nosso sono, a nossa noite, ajudam nos nossos pesadelos e cansaço, pois carregamos toda a noite algo. 

Vamos então olhar para nossas casas e nos perguntar? Porque estou guardando isso? Porque um dia eu posso precisar? Será que tem a ver comigo ainda isto? O que vou sentir se eu liberar isto? Preciso disso para quê! Para quê estou guardando estas coisas? 

Primeiramente vá separando tudo, depois selecione para quem você vai passar estas coisas, as quebradas, trincadas sugiro que as coloquem no seletivo e as demais como roupas, calçados, brinquedos, cadeiras, pufes, mesinhas de centro, etc crie um destino para tudo, mas retire logo de dentro de suas casas para não terem “recaídas” e colocarem de volta, o que precisa de conserto encaminhe para ser consertado, o que deve ser para doação doe, o que deve ser vendido venda. 

Mas livre-se do que não é mais útil para você.

Faça este teste e sinta a sensação que vem depois dê as boas vindas ao novo.
Muitas vezes alguns objetos estão relacionados a nos segurar em algumas situações muito fortes do passado, soltando isso, soltamos muitas emoções, ressentimentos, medos,...são os fios invisíveis que mantemos ligados, relacionados. 

Existem tradições que tiram um dia por mês ou um final de semana para entrar em contato com os objetos de sua casa. Tocam cada coisa e perguntam em voz alta:
Preciso realmente disso? 

Vamos dar uma volta nos livros na estante e nos perguntar: vou ler este livro algum dia? Quando?

Olham as recordações que guardam: ainda considero importante o momento que este objeto me fez lembrar? 

Abram os armários: observem há quanto tempo tenho isto ou aquilo e não usei? 

Será que vou precisar continuar guardando tanta coisa? Para quê? Para quem? 

Um provérbio chinês diz o seguinte: se queres que aconteçam movimentos a tua volta, movimente 27 locais e objetos em teu ambiente.

Por:

ILOSA
Terapia de Ambientes - ABTH 0436
Consultora de Feng Shui - TH 93961
Paisagismo com o Feng Shui
Radiestesia, Radionica, Geobiologia - ABRAD CN 5-684/06
Numerologia Empresarial e Pessoal
Acupuntura e Geopuntura de Solo
Terapeuta Floral - TF 065-11/RS
(54)9188-0483 e 9625-2982

Comentários

Postagens mais visitadas