quarta-feira, 18 de junho de 2014

ENERGIAS TELÚRICAS - O QUE SÃO E DE ONDE PROVÉM?


Estas energias são um conjunto de correntes eletromagnéticas provenientes do próprio planeta e a reflexão de outros fluxos energéticos provenientes de outras energias como radiações cósmicas e das influencias do sol e da lua.

Do subsolo da terra emanam radiações bastante complexas que se constituem na resultante produzida pelo cruzamento de duas correntes de águas subterrâneas; pela energia produzida pelo atrito de duas camadas do solo no local de uma falha geológica, pelo fluxo radioativo subterrâneo produzido pelo gás radônio e pela contaminação das correntes elétricas e eletromagnéticas dos equipamentos de transmissão e torres de alta tensão.

A terra assim como o corpo humano é percorrido por meridianos que convergem em algum ponto ou vórtice energético chamado pelos orientais de chackras e usam a acupuntura para equilibrar as anomalias energéticas que se manifestam como doenças no corpo.

Da mesma forma a terra possui redes energéticas, que possuem alguns pontos de controle, que são núcleos ou centros energéticos situados nos cruzamentos das linhas que os geomantes ancestrais detectaram, e quando surgia alguma anomalia magnética, estas eram corrigidas através da geopuntura, na qual é aplicado nestes pontos os "menires" ou "obeliscos" ou "pirâmides" ou "estacas" ou "metais", de acordo com a emanação energética ser mais forte ou mais fraca. 

Isto foi comprovado pela equipe do Dr. Hartmann, as medir as "linhas Hartmann" num sitio arqueológico, verificando que as anomalias energéticas do local haviam sido corrigidas pelos ancestrais (Os Druidas - França), através da implantação de "menires" que foram adaptados exatamente ao formato de cada anomalia magnética; pois a terra acabaria explodindo, se não fossem dissipados todas as radiações de energias que gera dentro de si ou que recebe do espaço exterior.

Observa-se na terra a existência de um equilíbrio em grande escala, devido aos fenômenos de absorção, armazenamento, transporte de energia, o clima, as marés, as grandes correntes oceânicas, as mudanças de estações, etc., que se caracterizam por sua uniformidade e equilíbrio, pois umas se compensam com as outras.

Este equilíbrio sofre alterações gerando desequilíbrios locais por causa da poluição provocada pela interferência do homem e da própria Natureza, devido as falhas geológicas, aos veios subterrâneos de água que escoam de forma desordenada em grandes lençóis desde as terras altas fluindo até o mar, os rios cujas enchentes carregam toneladas de sedimentos para o mar, os vulcões e os terremotos que modificam de uma hora para outra todo o perfil geográfico de uma região, acentuando-se os desequilíbrios energéticos locais ou regionais e quando as tensões são excessivas se originam as catástrofes.

As correntes telúricas são produtos de tudo isso, portanto não é nada recomendável permanecer ou instalar-se próximo a uma destas energias que pertencem apenas ao planeta, cujo excesso energético é difícil de ser tolerado pelo organismo humano. Um ser humano sobre um local telúrico pode ser fatal, pois as irradiações recebidas desorganiza a harmonia celular humana, provocando em muitos casos estados degenerativos.

Mais: ilosa.terapias@gmail.com

terça-feira, 17 de junho de 2014

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Bora lá ajudar?


Alzheimer: UMA MOLÉSTIA ESPIRITUAL

Dr. Américo Marques Canhoto, médico especialista, casado, pai de quatro filhos, nasceu em Castelo de Mação, Santarém, Portugal.

Médico de família desde 1978. Atualmente, atende em São Bernardo do Campo e São José do Rio Preto - Estado de São Paulo - Brasil.
10 milhões de baby boomers enfrentar epidemia de Alzheimer
Recebia pacientes que se diziam indicados por um médico: Dr. Eduardo Monteiro.

Procurando por este colega de profissão, descobriu que esse "médico" era um espírito, que lhe informou:


"Alzheimer acima de tudo é uma moléstia que reflete o isolamento."

Queremos dividir com os leitores um pouco de algumas das observações pessoais a respeito dessa moléstia, fundamentadas em casos de consultório e na vida familiar - dois casos na família.

Além de trazer à discussão o problema da precocidade com que as coisas acontecem no momento atual.

Será que as projeções estatísticas de alguns anos atrás valem para hoje?

Serão confiáveis como sempre foram?

Se tudo está mais precoce, o que impede de doenças com possibilidade de surgirem lá pelos 65anos de idade apareçam lá pela casa dos 50 ou até menos?

Alerta

É incalculável o número de pessoas de todas as idades (até crianças) que já apresentam alterações de memória recente e de déficit de atenção (primeira fase da doença de Alzheimer). Lógico que os motivos são o estilo de vida atual, estresse crônico, distúrbios do sono, medicamentos, estimulantes como a cafeína e outros etc.

Mas, quem garante que nosso estilo de vida vai mudar?

Então, quanto tempo o organismo suportará antes de começar a degenerar?

É possível que em breve tenhamos jovens com Alzheimer?

Alguns traços de personalidade das pessoas portadoras de Alzheimer, que em nossa experiência temos observado, algumas características se repetem:

- Costumam ser muito focadas em si mesmas;
- Vivem em função das suas necessidades e das pessoas com as quais criam um processo de co-dependência e até de simbiose. A partir do momento que a outra pessoa passa a não querer mais essa dependência ou simbiose, o portador da doença (que ainda pode não ter se manifestado), passa a não ter mais em quem se apoiar e, ao longo do tempo, desenvolve processos de dificuldade com orientação espacial e temporal;
- Seus objetivos de vida são limitados (em se tratando de evolução);
- São de poucos amigos; gostam de viver isoladas;
- Não ousam mudar; conservadoras até o limite;
- Sua dieta é sempre a mesma. (os alimentos que fogem às suas preferências, fazem-lhes mal; portanto, os alimentos são muito restritos);
- Criam para si uma rotina de ratinho de laboratório;
- São muito metódicas (sempre os mesmos horários e sempre as mesmas coisas, mesmos alimentos, mesmas roupas);
- Costumam apresentar pensamentos circulares e idéias repetitivas bem antes da doença se caracterizar;
- Cultivam manias e desenvolvem TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo);
- Teimosas, desconfiadas, não gostam de pensar;
- Leitura os enfastia;
- Não são chegadas em ajudar o próximo;
- Avessas á prática de atividades físicas;
- Facilmente entram em depressão;
- Agressividade contida;
- Lidam mal com as frustrações que sempre tentam camuflar;
- Não se engajam em nada, sempre dando desculpas para não participar;
- Apresentam distúrbios da sexualidade como impotência precoce e frigidez;
- Bloqueadas na afetividade e na sexualidade, algumas têm dificuldades em manifestar carinho. Para elas um abraço, um beijo, um afago requer um esforço sobre-humano;

Gatilhos que costumam desencadear o processo

Na atualidade, a parcela da população que corre mais risco, são os que se aposentam - especialmente os que se aposentam cedo e não criam objetivos de vida de troca interativa em seqüência. Isolam-se.

Adoram TV porque não os obriga a raciocinar, pois não gostam de pensar para não precisar fazer escolhas ou mudanças.

Avarentos de afeto e carentes de trocas afetivas,quando não podem vampirizar os familiares ou parentes, deprimem-se escancarando as portas para a degeneração fisiológica e principalmente para os processos obsessivos. Nessa situação degeneram com incrível rapidez, de uma hora para outra.

O que é possível aprender como cuidador?
Paciência, tolerância, aceitação, dedicação incondicional ao próximo, desprendimento, humildade, inteligência, capacidade de decidir por si e pelo outro.

A dieta influencia
Os portadores da doença costumam ter hábitos de alimentação sem muita variação, centrada em carboidratos e alimentos industrializados.

Descuidam-se no uso de frutas, verduras e legumes frescos, além de alimentos ricos em ômega3 e ômega 6.

Devem consumir mais peixe e gorduras de origem vegetal (castanha do Pará, nozes, coco, azeite de oliva extra virgem, óleo de semente de gergelim).Estudos recentes mostram que até os processos depressivos podem ser atenuados ou evitados pela mudança de dieta.

Doença silenciosa?
Nem tanto, pois avisos é que não faltam, desde a infância.

Analisando e estudando as características da criança, é possível diagnosticar boa parte dos problemas que se apresentarão para serem resolvidos durante a atual existência, até o problema da doença de Alzheimer.

Dia após dia, fase após fase o quadro do que nos espera no futuro vai ficando claro.

O mal de Alzheimer é hereditário? Pode ser transmitido?

Sim pode, mas não de forma passiva, inscrito no DNA, e sim, pelo aprendizado e pela cópia de modelos de comportamento.

Remédios resolvem?

Ajudar até que ajudam, mas resolver é impossível, ilógico e cruel, se possível fosse; pois, nem todos têm acesso a todos os recursos ao mesmo tempo.

Remédios usados sem a contrapartida da reforma no pensar, sentir e agir podem causar terríveis problemas de atraso evolutivo individual e coletivo, pois apenas abrandam os efeitos sem mexer nas causas.

Remédios previnem?
Claro que não; apenas adiam o inexorável.

Quanto a isso, até os cientistas mais agnósticos concordam.

Um dos mais eficazes remédios já inventados foram os grupos de apoio à terceira idade.

A convivência saudável e as atividades que possam ser feitas em grupo geram um fluxo de energia curativa.

A doença de Alzheimer, acima de tudo, é uma moléstia que reflete o isolamento do espírito que se torna solitário por opção. O interesse pelos amigos é um bom remédio.

O ato de nos vacinarmos contra a doença de Alzheimer é o de estudar as características de personalidade, caráter e comportamento dos que a vivenciam, para que não as repitamos. A melhor e mais eficiente delas é o estudo, o desenvolvimento da inteligência, da criatividade e a prática da caridade.

Quer evitar tornar-se um Alzheimer?

Torne sua vida produtiva, pratique sem cessar o perdão e a caridade com muito esforço e inteligência.

Muito mais há para ser analisado e discutido sobre este problema evolutivo que promete nos visitar cada dia mais precocemente.

Além das dúvidas que levantamos, esperamos que os interessados não se furtem ao saudável debate.

"O desapego é necessário para o crescimento espiritual."
E aqui fica a célebre frase de todo doente de Alzheimer:
Quero voltar para minha casa.Que casa seria esta?

"Talvez você esqueça amanhã as palavras gentis que disse hoje, mas a pessoa que recebeu lembrará por toda a vida". (Dale Carnegie)

AS 20 REGRAS PARA SER FELIZ

Quem conseguir tornar consciente e colocar em prática essas regras, possivelmente aprenderá a viver com qualidade. Instituto Eneagrama - 21...