Mulher.... todo dia é dia delas, mas Feliz Dia Internacional da Mulher de Verdade

Os comerciais de TV exaltam a figura da mãe, a emoção, o carinho dos filhos.
Até aí nada de novo. Mas como é retratada essa mãe?

Vemos a valorização da mulher que cuida da alimentação dos filhos pessoalmente, dos cuidados com o lar, com a família. Ao mesmo tempo são mulheres bem cuidadas, à frente de seu tempo, nada a ver com as “Amélias” do passado.

A publicidade mostra o equilíbrio: a mulher moderna, mas consciente de seu papel como emanadora das Energias que formam famílias ajustadas, felizes e unidas.

Passamos por movimentos feministas radicais. Suas militantes se retiraram da cozinha com orgulho, apontavam cuidados com a casa, máquinas de costura, agulhas de tricô e crochê como exemplos típicos da subserviência da mulher à Sociedade Patriarcal.

Assumiram espaços, ruas, escritórios, bancos, empresas, cargos políticos, reivindicando posturas e atitudes até então masculinas.

Provaram sua competência, capacidade e igualdade com o homem, fazendo justiça em diversos aspectos.

Individualistas, passaram a se vangloriar por não saber onde ficava a cozinha, mas ao mesmo tempo, não continham as lágrimas quando se relembravam estórias e momentos felizes da infância, momentos passados justamente ali, no espaço mais aconchegante da casa.

Rapidamente se recompõem, a sociedade exige, precisam ser duras, guerreiras, inflexíveis, lindas...

Essa mulher prática, globalizada, “moderna” sem perceber foi perdendo contato com seu corpo, suas emoções, seus ciclos, seus hormônios, e pior suas intuições. Se ainda ela fosse feliz...

Reclamam de solidão, falta de “mimo”, da indiferença de seus homens, que não preenchem mais seu lugar de companheiro, braço forte, ombro amigo.

Não percebem que ao se tornarem provedoras, enfraquecem seus homens. Querem igualdade em tudo, rachar a conta é uma questão de honra... Como podem eles ser cavalheiros?

Os filhos, frutos dessas relações “de ponta cabeça”, sofrem de falta de amor, e bem lá dentro, a mulher se culpa. Junto com outros condicionantes as consequências na saúde tomam proporções alarmantes: aumentam os casos de depressão, câncer, síndrome de pânico, problemas de coração.

Sua essência grita, insiste em resgatar sua feminilidade. Ser contemporânea não significa abrir mão de seus requebros, de sua graça. Deixar-se consolar quando as lágrimas teimam em cair, longe de ser fraqueza, é o que a torna irresistível aos olhos de seu homem.

Liberada é a mulher que trabalha porque precisa ou dá prazer. Mas deixa fluir suas habilidades essencialmente femininas, nunca abre mão de ser refúgio de seu guerreiro, seu companheiro, que é forte porque ela o faz assim. Que ensina aos filhos o mundo mágico dos sonhos, projetando para eles, um futuro sólido e verdadeiro.

Na Culinária da Vida é a mulher que mistura os ingredientes, coloca o tempero, fornece o calor que garante a Energia que cada um precisa para seguir em frente. Desperta sabores, espalha aromas, marca presença. Ela é a Terra, o Homem o Agricultor, foram feitos para andarem juntos, lado a lado, espalhando a semente da vida, colhendo frutos de amor e harmonia.

Aos pouquinhos as coisas vão se equilibrando, já se sabe o efeito positivo dos trabalhos manuais, mascarados atualmente como artesanato.

A culinária por sua vez, virou hobby ou profissão de prestígio.

Falando nisso: Meninas, os Homens já perceberam a magia do alimento! Já repararam o número de homens que atualmente se dedicam à culinária? E quando eles querem conquistar a mulher amada? A preparação cuidadosa de um jantarzinho íntimo, flores, velas, luzes, música, sabores.

E elas? Ah... Elas se deixam cativar encantadas, igualzinho suas avós ao receber dos admiradores buquezinhos de violetas delicadamente amarrados com fitinhas de cetim.

Desejo profundamente ser a voz feminina adormecida nas gerações modernas que como por encanto desperta uma a uma, nossas deusas internas.

Obedientes ao Grande Universo docemente elas reassumem sua missão de perpetuar o ato de nutrir, ensinar, sonhar e amar.

É a linguagem dos ancestrais, da magia, da doçura que tocam todas as pessoas que fortalecidas formam um elo indestrutível de Respeito à Vida.

A partir desse momento a felicidade se instala para sempre no mundo. Faça parte dessa revolução.

Feliz Dia Internacional da Mulher

Nadia Cozzi



Comentários

Postagens mais visitadas