quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Alimentação do Hospital Cassems de Campo Grande vem da agricultura familiar. A parceria, além de levar uma alimentação de qualidade, livre de agrotóxicos, proporciona o escoamento da produção

Fonte: A Crítica

POR: DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA
(67) 99974.5440EMAILPINTERESTTWITTERGOOGLE PLUSFACEBOOK


ProdutorMarquinhos da Querência / Divulgação

O Hospital Cassems de Campo Grande foi inaugurado há pouco mais de dois meses e continua sendo pioneiro em ações que mudam a vida não só dos beneficiários da Caixa dos Servidores, mas também de toda a população do Estado. Em uma parceria inédita com a Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária Leiteira e de Corte e da Agricultura Familiar (Cooplaf), a Cassems oferece aos colaboradores do hospital e aos pacientes internados refeições preparadas com alimentos orgânicos produzidos pela Cooperativa. Além de levar uma alimentação de qualidade, livre de agrotóxicos, a parceria proporciona o escoamento da produção.

A Cooplaf tem dois anos de existência e é localizada em Campo Verde, distrito de Terenos. A cooperativa conta com participação de 525 propriedades e, na região do assentamento, cerca de 6 mil pessoas trabalham e vivem da agricultura familiar. De acordo com a secretária da Cooplaf, Lucilha Almeida, a parceria vai ajudar a escoar toda a produção da cooperativa.

"Hoje, a agricultura familiar produz muito, mas não consegue a parte de escoamento. Então, o interesse nosso é buscar parceiros como a Cassems para escoar a nossa produção. Isso vai valorizar a economia local e o produtor, por isso a parceria com o Hospital Cassems foi de suma importância para a gente. Geralmente, quando se usa esses produtos aqui eles vêm de fora e deixa de gerar riquezas no nosso Estado e a Caixa dos Servidores entendendo isso, se prontificou imediatamente em fazer essa parceria e ajudar o desenvolvimento da agricultura familiar", afirma Lucilha.

Para a zootecnista Carlina Rezende, esta parceria vai trazer outros horizontes para a Cooplaf. "Essa parceria vai abrir mercado para gente e nós vamos crescer juntos, tanto nós enquanto cooperativa, mas o hospital também. Nós estamos muito satisfeitos porque vai ser uma parceria que vai ser consolidada e cresceremos juntos", explica Carlina.

O produtor Kleber Colman participa da cooperativa e terá seus alimentos fornecidos para a cozinha do hospital. Kleber possui 16 hectares e pretende crescer ainda mais. "Eu comecei com alface, cheiro verde e couve, agora estou plantando tomate também. Estou buscando aumentar e diversificar para a gente aumentar a nossa produção", avalia Colman.

Segundo a nutricionista do Hospital Cassems, Beatriz Camargo, os alimentos provenientes da agricultura familiar garantem uma refeição mais saudável aos colaboradores e pacientes. "Para a gente é muito importante porque esses alimentos são sazonais e, por serem assim, eles são mais baratos, além de serem orgânicos, ou seja, não têm agrotóxicos. Tudo isso faz com que os alimentos sejam mais saudáveis e melhores em relação a nutrientes e macro nutrientes. Isso é melhor para os nossos colaboradores e para os nossos beneficiários", explica a nutricionista.

O presidente da Cassems entende que ao firmar a parceria com a cooperativa, a Caixa dos Servidores, além de oferecer uma alimentação mais saudável, atua como indutora da economia do Estado.

"A parceria entre a Cassems e a Cooplaf é muito importante para o nosso Estado, porque o nosso hospital, ao comprar os produtos oriundos da agricultura familiar, serve como indutor de um setor muito importante da economia. Mato Grosso do Sul tem um grande potencial para desenvolver nesse setor, a exemplo do que acontece nos países mais desenvolvidos, onde a agricultura familiar gera emprego, gera receita para um grande número de famílias. Portanto, além disso, ela serve como uma fonte de alimentos saudáveis, praticamente orgânicos, para os nosso pacientes e para os nossos funcionários do hospital Cassems de Campo Grande. Para nós é uma grande alegria, sobretudo, porque a Caixa dos Servidores passa a cumprir de forma mais forte ainda o seu papel social e indutor da economia do nosso Estado", pontua Ayache.

Agricultura Familiar

A agricultura familiar e de pequena escala estão intimamente vinculados à segurança alimentar mundial e preserva os alimentos tradicionais, além de contribuir para uma alimentação balanceada, para a proteção da agrobiodiversidade e para o uso sustentável dos recursos naturais. Ela representa uma oportunidade para impulsionar as economias locais, especialmente quando combinada com políticas específicas destinadas a promover a proteção social e o bem-estar das comunidades.

Atualmente, no Brasil, aproximadamente 70% dos alimentos servidos à mesa são provenientes da agricultura familiar, mas a realidade do homem do campo ainda muito difícil. A dificuldade do escoamento da produção, a presença dos atravessadores e a deterioração dos recursos naturais formam um coquetel indigesto para essas pessoas. A aquisição direta através das cooperativas contribui em muito para que essas dificuldades sejam superadas, além de contribuir para o associativismo e o empreendedorismo no campo pela agricultura familiar.

Em Mato Grosso do Sul, 63% dos produtos rurais são da agricultura familiar, mas apenas 4% das terras são de propriedade dos produtores. Existem, aproximadamente, 70 mil agricultores familiares no Estado, entre assentados e não assentados, índios e quilombolas, porém, 80% das hortaliças consumidas em Mato Grosso do Sul são compradas em outras regiões. Os principais produtos da agricultura familiar são a mandioca, o milho e o leite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Fique mais um pouquinho e aproveite:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tem mais gente ....